Resenha: P.S. Eu Te Amo

Olá! Hoje trago para vocês uma história fascinante, digna de um best-seller! P.S. Eu te amo faz qualquer leitor se emocionar e tenho certeza que após essa resenha, vocês serão instigados a ler esse livro.


Livro: P.S. Eu te amo
Autor: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.

 Desde a primeira vez que vi o filme P.S. Eu Te Amo, fiquei encantada com a história, e se tornou um dos meus filmes favoritos. Tenho em casa e toda vez que vejo choro muitooooo!!! Há muito tempo queria ler esse livro e fiquei impressionada do quanto eles mudaram a história na versão cinematográfica. Ainda bem que vi o filme antes, e por isso continuo amando. Mas sem dúvida, o livro é bem melhor!

 Vou começar falando das diferenças entre o livro e filme,e foram muitas! Mas vou falar somente de duas que foram muito marcantes para mim. Primeiramente a forma que Holly e Gerry se conheceram, foi totalmente diferente (pela sinopse você percebe isso), entendo que deu um clima bacana para o filme, eles se conhecerem na Irlanda, onde ela estava perdida, e era uma cabecinha vento que Garry se encantou. Mas saber (lendo o livro) que eles eram namorados de longa data, trouxe muito mais afinidade e intimidade para os dois. Um outro fator que achei muito importante foi a família de Holly. No filme a mãe de Holly foi abandonada pelo marido, e Holly nem lembrava quem ele era, trazendo para o filme uma mãe dura, objetiva e frustrada mas que amava a filha. No livro, conhecemos a família de Holly completamente diferente, os pais são casados, elas tem muitos irmãos que formam uma família alegre, apesar de seus conflitos. O que trouxe uma leveza para a história. 

 A história começa com Holly já de luto e num estado depressivo, onde os sonhos e lembranças de Gerry é o que faziam ela acordar no dia seguinte. Num desses dias, sua mãe liga dizendo que chegou um envelope grosso com o nome de Holly. Ela demora alguns dias a ter coragem de enfrentar a família, quando acontece, aproveita para buscar sua correspondência. E fica surpresa quando abre e se depara com 10 envelopes, cada um representando um mês do ano, começando pelo mês de março. E a partir daí, Holly se agarra mais as lembranças de Gerry e passa a viver em função dessas cartas e do que ele havia pedido em cada uma delas. 

Mire seu salto para a lua, e se não acertá-la, aterrissará entre as estrelas.
 Prometa para mim que vai encontrar um emprego que vai amar desta vez?
 P.S. Eu te amo...

 Fiquei apaixonada pela atitude de Garry, ainda mais, porque no livro tem narrativas contado momentos em que Garry escreveu as cartas, o sentimento dele enquanto fazia isso. Foi muito emocionante!
 Mas fiquei preocupada com Holly, para o lado que ela levou isso tudo. Eu conseguia entender a intenção de Garry, mas eu via o quanto isso acabava fazendo mau a ela, o quanto se tornou difícil seguir adiante. Custou a ela enxergar o que o amor da vida dela queria que fizesse, mas com o tempo, as situações, as cartas, os amigos e a família se tornaram um conjunto importante para que ela enxergasse o sentido daquilo tudo, e o momento certo de acabar com o luto. 
 Quando olhei o livro, imaginei que seria uma leitura de lágrimas o tempo todo, já que no filme, eu choro o tempo todo. Na trigésima primeira página eu já estava em prantos e já preparada para seguir esse ritmo (melodramática! Rsrsrs...), mas não foi bem assim. Ao mesmo tempo que a história é intensa e comovente, é também leve e engraçada. As amigas dela são fundamentais nessa leveza de humor. Ela fazem tantas loucuras, tem um diálogo tão irreverente e com muito hormônio feminino, que eu ri a maior parte da leitura. 

Vamos Denise, você sabe que pode nos contar tudo. Prometemos que não vamos rir... Denise olhou ao redor para ter certeza de que ninguém escutava a conversa e inclinou-se para frente—  Eu disse que por ter passado muito tempo no mar, meu traseiro está assado.— Ah! — disse Sharon... Holly olhou para o outro lado para evitar o olhar de Sharon e contou os pães no cesto para esquecer o que Denise havia acabado de dizer. Fez-se um longo silêncio. — Viram? Eu disse que vocês começariam a rir — disse Denise. Mais silêncio. Holly não conseguiu se controlar — Procure apenas passar bastante creme na região para não descascar — E as duas não mais se controlaram e começaram a rir sem parar.

Cada experiencia de Holly nos leva a refletir sobre como temos aproveitado o tempo com quem amamos, como temos decidido seguir a vida após um momento difícil e enxergar que o mundo não gira em torno só de nós. Existe muitas pessoas a nossa volta, que nos amam, que sofrem também, mas que lutam para tocar a vida da melhor maneira possível. Saber aproveitar as pequenas coisas, um bom bate papo com amigos, dar gargalhadas com uma piada antiga...enfim, detalhes da vida que fazem toda a diferença, que nos ajudam a ter ânimo para seguir a vida com leveza. 

Com certeza esse livro está Super Indicado


...Abra seu coração e siga por onde ele levar...E lembre-se de mirar a Lua...
P.S. Eu sempre te amarei...

Beijinhos!



Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

2 comentários

Clique aqui para comentários
12/04/2014 12:18 ×

todo mundo fala super bem desse livro, ainda nn tive oportunidade de ler :c
recém criei um blog se puder visitar e seguir - http://lovilythingson.blogspot.com.br/

Responder
avatar
Carol Koplin
admin
13/04/2014 13:34 ×

Gabrielle é lindo! Não sei como não li antes. Vale a pena!

Beijinhos!

Responder
avatar

Querido leitor,

Seus comentários deixam o nosso cantinho ainda mais especial. Agradecemos muito a sua participação! Até o próximo post! ;)

Equipe do Citação
ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário