Resenha | Saga Dezesseis Luas


Livro: Box Beautiful Creatures (4 Volumes)
Autor (a): Margaret Stohl e Kami Garcia
Páginas: 1580
Editora: Galera Record
Classificação:
Sinopse: Nesta série, não há vampiros, nem tampouco lobisomens. Anjos também não aparecem no enredo. Mas não falta aventura e romance. Ou outros personagens fabulosos, como bruxas, espíritos e zumbis. E uma certa atmosfera gótica ronda a obra. Na pequena Gatlin, com sabor à Nova Orleans, uma mágica poderosa e adormecida está prestes a ser libertada. Beautiful Creatures ganhou uma adaptação para o cinema em uma superprodução com Emma Thompson e Jeremy Irons.


Dezesseis Luas (490 páginas) Ethan é um garoto normal, tirando o fato de estar sendo totalmente atormentado por pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu. Até que ela aparece. Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. E dois precisam confiarão um no outro para que possam vencer essa maldição com poder para acabar com tudo à sua volta. 


Dezessete Luas (462 páginas) Ethan e Lena escaparam por pouco de serem reclamados pelas trevas, mas a vitória teve um sabor amargo. Vivendo com a dor e o sentimento de culpa, Lena foge com a prima Ridley. Auxiliado pelo amigo Link, Ethan vaga pelos túneis subterrâneos da cidade, um mundo secreto, escondido á vista de todos, determinado a salvar a amada.


Dezoito Luas (406 páginas) Após a décima sétima lua, as coisas estão um tanto quanto fora do normal. As habilidades da família de Lena não andam muito acuradas. Nuvens de gafanhotos devoram todo o verde de Gatlin. Um calor sufocante deixa a grama marrom e os humores negros. Raios riscam o céu e tempestades assustam os animais. O equilíbrio está quebrado. Aparentemente, Lena pode ter sido dado o pontapé inicial no Apocalipse.


Dezenove Luas (322 páginas) Após os sacrifícios feitos para restabelecer a Ordem das coisas e salvar o mundo de um apocalipse iminente, Ethan precisa descobrir uma forma de reencontrar Lena, seu único e grande amor. Enfrentando velhos inimigos e fazendo aliados improváveis, ele precisa acreditar que o verdadeiro amor conquista tudo. Será?


Iniciada em 2009 e encerrada 4 anos depois, essa saga fantástica, que em nada se parece com sua adaptação do cinema, tem uma legião fiel de fãs apaixonados. Mas, vou ser sincera com vocês, é um dos livros que eu li, que eu menos gostei. Inclusive, já passei adiante os meus livros. O primeiro livro é muito bom, Ethan é um amorzinho apaixonante, Lena é complicadinha, mas também muito cativante, de cara você gosta deles e quer que fiquem juntos e felizes. Mas aí tudo dá errado.

No segundo, você começa cheia de ansiedade e simpatia com eles, mas isso dura pouco, porque a Lena se porta de um jeito muito ruim, se deixa levar por sentimentos muito negativos e vira uma mala sem alça e sem rodinha. Mas tudo bem, porque aparece uma rival a altura, alguém que dá uma mexida na história, e apimenta as nossas expectativas. Ledo engano! Quando você acha que o clima vai esquentar, a história vai para outro rumo, mais gótico e depressivo. E o 2º livro acaba bem sem graça!

Chegando no terceiro livro, eu ainda tinha esperança da história se salvar, de ficar interessante, e até tem algumas sequências divertidas e emocionantes, afinal, é uma aventura! Mas 18 Luas é um sonífero! Pensei em largar várias vezes, mas persisti graças aos fãs que sempre elogiavam a saga. Também, havia um fio de esperança de que o final valesse a pena, já tinha ouvido comentários que o final era muito bom.
  
 Estou até hoje pegar na esquina quem me disse que era bom! No 4º e último livro, eu já estava farta de tanta autopiedade da Lena, desse eterno altruísmo desmedido do Ethan, do blablabla sobre o espírito sulista e suas tradições, inclusive a morte de um certo personagem, que fez muita gente chorar, eu comemorei, porque toda vez que ela entrava em cena com aquele papinho me dava nos nervos! Contudo, todavia, entretanto... Depois de mil e tantas páginas, eu não iria desistir no menor dos livros (acredito que foi o menor porque elas realmente não tinham mais história para contar, mais 100 páginas no final do 3º teria sido bem melhor). Segui adiante até o final feliz e fofinho!! Ohhh! Palmas! Acabou!


Vou ser sincera, a menos que você goste muito de coisas dark ou góticas, adore uma banda emo, e preto seja a cor da sua vida. Eu não recomendo! Mas, se por outro lado, são essas coisas que te fazem a cabeça, vá em frente e seja feliz! Você vai amar! As autoras deram sequência ao universo Beautiful Criatures com uma nova saga, baseada na vida de outros personagens que aparecem em 16 Luas, dizem que é muito melhor, só que eu não paguei para ver.

Bem gente, por hoje é só! Depois eu volto com outra resenha. Beijo!



Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Querido leitor,

Seus comentários deixam o nosso cantinho ainda mais especial. Agradecemos muito a sua participação! Até o próximo post! ;)

Equipe do Citação
ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário