Saga A Maldição do Tigre - Colleen Houck


Título: Saga A Maldição do Tigre
Autor (a): Colleen Houck
Páginas: 1616
Editora: Arqueiro
Classificação:          
Sinopse: Paixão. Destino. Lealdade. Você arriscaria tudo para salvar seu grande amor?

Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco.

Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele.

O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço.

Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.

A maldição do tigre é o primeiro volume de uma saga fantástica e épica, que apresenta mitos hindus, lugares exóticos e personagens sedutores. Lançado originalmente como e-book, o livro de estreia de Colleen Houck ficou sete semanas no primeiro lugar da lista de mais vendidos da Amazon, entrando depois na do The New York Times.
Olá pessoal! Vamos para mais uma resenha de saga? Agora é a vez da Maldição do Tigre, essa saga que alguns anos atrás foi lançada com bastante barulho, mas que divide opiniões. Como eu sou fã de Cassandra Clare, várias pessoas me disseram que eu iria amar essa saga, não nego, adoro o estilo fantasia e protagonistas apaixonados e apaixonantes. Mas A Maldição do Tigre tem uma energia diferente das histórias no mundo das sombras de Cassandra Clare, e apesar de ter gostado da leitura, não foi aquela paixão!

Os livros são divididos quase meio a meio em duas partes: a história de amor do triângulo Ren, Kelsey e Kishan (irmão de Ren) e a parte da aventura fantástica. Na parte de aventura, a história não deixa nada a dever a outras séries no mesmo estilo como os próprios livros da Cassandra, ou Percy Jackson, ou Harry Potter, etc. A narrativa é dinâmica, emocionante e o trio é cativante: corajosos e inteligentes. Aquelas cenas que fazem você desejar ver aquilo no cinema!

Só que... antes eu preciso falar que realmente gostei dos livros,  a história é bem legal, mas que entendo o que tanto incomodou a tanta gente. Tem uns pontos fracos na parte de romance. A história é narrada pela Kelsey, então a trama gira toda ao redor dela, teria sido divertido ver certos eventos acontecendo com outros personagens, e não apenas saber deles. Mas tudo bem, isso é uma escolha de narrativa da autora, mas acho que talvez isso tenho feito algumas pessoas se chatearem durante a leitura, porque a Kelsey, quando o assunto é amor, é uma mala sem alça!


Spoiler! Spoiler! Spoiler!
Kelsey tem dois caras lindos, maravilhosos apaixonados por ela, ela ama os dois, mas não do mesmo jeito. O problema que ela tem tanto medo de sofrer ao se deixar amar alguém, que ela prefere ficar longe daquele por quem está apaixonada e ficar com o que ela acha legal e atraente.

A garota arrisca a vida para ajudar os dois, enfrenta um monte de monstros mitológicos, mas tem medo de namorar o cara que ama! 

E aí está a parte que achei chata nesse romance trilateral, ela passa muito mais tempo da história com o cara por quem ela não está apaixonada! Achei esse triângulo esquisito. Veja bem, desde o início do livro, assim que Kelsey encontra o tigre branco, fica claro que ali está o casal principal, mas como toda história de amor com triângulo, claro que o casal principal vai ser afastado, maltratado, questionado e inevitavelmente vão achar que não são certos um para o outro, para só se acertarem no final. É aí nessas horas que o terceiro vértice se aproveita para se tornar mais um obstáculo e encher o leitor de dúvida sobre o final da história. Muitas vezes o terceiro vértice é tão interessante que o leitor começa mesmo a torcer por ele, e quase sempre acaba sofrendo por não suportar ver o quanto esse vértice sofre no final. Porque apesar do terceiro ter na grande maioria dos casos um suposto final feliz, a gente que tá lendo sabe que foi prêmio de consolação.

Kishan, o irmão mais novo de Ren, é desses caras. Ele é apaixonante, você quer ver ele bem, mas você sabe durante toda a leitura que ele vai quebrar a cara mais cedo ou mais tarde, isso, ou ele vai morrer. Ele também foi atingido pela maldição, logo no prólogo do primeiro livro você já vai perceber que ambos irmãos são bem diferentes, e que cada um tem um charme específico. Mas são ambos heróis, e quando estão em ação, são maravilhosos. Kelsey também em ação é maravilhosa! Dá orgulho dela! Mas quando estamos na parte do livro que trata dos romances, tudo é muito sofrimento!
Essa fanart maravilhosa não está assinada, mas se você conhece o artista responsável, por favor nos conte!
Conforme a gente vai conhecendo eles, fica mais fácil de engolir o comportamento deles, até entender o porque da Kelsey fazer tanto drama, apesar que no final ela solta uma explicação diante da fênix que não me convenceu nem um pouco. Mas ainda assim, achei mimimi!

De qualquer jeito, dá para a gente soltar uns suspiros e dar uma derretida nas cenas de amor, o coração dá uma acelerada em algumas passagens e a imaginação voa. Com um pouco menos de drama, teria ficado perfeito.

Então é isso. Foi isso que achei! E vocês? Concordam? Discordam?

Beijos e até a próxima!



Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Querido leitor,

Seus comentários deixam o nosso cantinho ainda mais especial. Agradecemos muito a sua participação! Até o próximo post! ;)

Equipe do Citação
ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário