Toque de Dorama | Fight for my way


Título: Fight For My Way
Também conhecido por: 쌈 마이웨이, Ssam Maiwei , Third-Rate My Way
Gênero: drama, romance, comédia, amizade.
Tags:  amizade feminina, amizade de infância, amor inesperado, sexo, relacionamento, família, sonhos, fracasso, mulheres decididas, segunda chance.
País: Coreia
Número de episódios: 16
Exibição: 22 de Maio de 2017 – 11 de Julho de 2017
Canal: KBS2
Duração do episódio: 1hr e 10 min.

   É possível seguir seus sonhos mesmo sem ser um privilegiado?
Olá meus amigos! Annyeonghaseyo! Essa semana vou escrever um pouquinho sobre esse dorama que é um dos meus favoritos entre os meus favoritos, se eu fosse uma pessoa capaz de colocar uma ordem nas coisas que amo, provavelmente este estaria entre o Top 5. Por isso comecei com essa pergunta que está na descrição do dorama na página do Viki, acho que a pergunta que vale 1 milhão: é possível ser feliz?

A história é simples, a despeito de uma realidade difícil, Ko Dong Man e Choi Ae Ra decidem não desistir. Não importa o que os outros falem deles, juntos eles têm seu jeito de correr atrás dos seus sonhos para viver uma vida feliz, mais até, eles encontram um jeito de ser felizes sendo o que são e como são independentemente dos resultados. Os primeiros minutos do dorama, eles ainda estão no colégio, cheios de sonhos ambiciosos, mas logo você fica sabendo o que aconteceu.

Go Dong Man (Park Seo Joon) sonhava em se tornar um lutador famoso de taekwondo, mas acabou indo trabalhar como empregado de uma firma dedetizadora. Ele não desistiu totalmente do seu sonho, mas ele parou de lutar após ter ferido um oponente numa luta. Ele ainda treina, mas não como deveria porque tem de trabalhar para se sustentar. Ele até tem outras oportunidades, até poderia ganhar dinheiro como lutador, ou seguir outros caminhos que lhe trariam uma vida mais confortável, mas teria de abrir mão do que acredita.

Sua amiga infância, vizinha, confidente com quem vive discutindo, Choi Ae Ra (Kim Ji Won), sonhava em ser apresentadora de TV, mas acabou indo parar no balcão de informação de uma loja de departamentos, sabe a voz no microfone das lojas grandes? Pois é, isso aí que ela faz. Para piorar a situação, seu histórico de namorados é péssimo, o atual não passa de um vagabundo que diz estar estudando para fazer a prova para juiz (lá não é preciso ser formado em direito), mas que na verdade é um explorador de mulheres. Mas calma que ele roda no primeiro episódio!

Seus melhores amigos, Kim Joo Man (Ahn Jae Hong) que amava café e queria ter uma cafeteria, se tornou responsável por uma loja de produtos alimentícios vendidos em casa, que é a mesma empresa da Baek Seol Hee (Song Ha Yoon) que sonhava em ser uma dona de casa delicada e zelosa, e agora é atendente de telemarketing, esses dois estão namorando há seis anos, esperando terem condições financeiras para se casar, mas ninguém sabe no trabalho que eles estão juntos, agora enfrentarão alguns problemas por causa disso (dá para imaginar sem eu dar spoiler, né?). Juntos eles formam o Legendário Quarteto Fantástico Fracassado.

Ae Ra e Dong Man são amigos, apenas amigos, nada mais que amigos, mas são homem e mulher, saudáveis e heterossexuais. Eles enxergam os “dotes” um do outro, enxergam os olhares das outras pessoas para o outro, e são bem possessivos. Eles percebem que existe uma atração entre eles, quietinha, caladinha. Mas existe uma barreira aí que eles sempre respeitaram. Quer dizer, médio, porque Ae Ra costumava ter uma queda por ele desde a escola (quem não teria?), mas que ela teve de aprender a superar por inúmeros motivos que vocês vão ver durante o dorama. Ele nunca percebeu a dimensão disso, e até poderia ter correspondido se... coincidências, muitas.

Existe uma enorme crítica social nessa história, eles são parte da chamada geração de 1988, ano das Olimpíadas de Seul, que é conhecido como o ano do auge do desenvolvimento coreano. Quem acompanha doramas já sabe disso, a Coreia era um país extremamente atrasado, subdesenvolvido, destruído pela guerra, sofrendo pela separação com a Coreia do Norte e constantemente ameaçada da guerra recomeçar, até que no final dos anos 70 e início dos 80, o governo decidiu aproveitar os recursos enviados pelos EUA para investir em educação e desenvolvimento. Diversos setores foram modernizados, a indústria fortalecida, as cidades cresceram e a economia se desenvolveu gerando uma onda de prosperidade, esperança e orgulho nacional. Agora, 30 anos depois, a Coreia vive uma onda de desemprego, especialmente entre jovens, a economia não cresce mais como antes, inúmeros casos de corrupção são descobertos todos os dias, em diversos setores, onde você percebe que a Coreia se tornou um país bom, mas melhor para poderosos, para quem tem dinheiro. Semana que vem vou falar de Reply 1988 e tocar um pouco mais nesse assunto.

Mas discussões políticas a parte, os quatro personagens principais de Fight for my way são dessa geração de 1988, e têm de lutar para sobreviver nessa sociedade, sem tempo pra mimimi! Então, apesar de ser uma comédia muito engraçada, e um romance fofo e quente, o papo é sério, a levada é mais adulta.


Mas vamos falar da parte divertida! O click desse romance se dá quando Ae Ra acabou de terminar o namoro e Dong Man acabou de reencontrar a ex-namorada. Essa acabou de se divorciar e está decidida a ter uma segunda chance com seu primeiro amor. Só que na verdade, não é uma segunda chance, tá mais para quadragésima quinta! Mas antes de odiar Park Hye Ran (Lee Elliya) pense só um pouco o que você faria se fosse o seu namorado com uma amizade dessas! Mas pode chamar ela de vaca mesmo assim! Rs Isso é uma coisa que está lá nas entrelinhas desde o primeiro episódio, algo que todos percebem, mas eles não veem nada demais, definitivamente, você não quer seu namorado com uma amiga assim!

Por aí vai: ciúme, brigas, solidariedade, cumplicidade, situações comprometedoras engraçadíssimas e esses amigos vão rumando cada vez mais um para os braços do outro. Mas se você acha que esse é o final, e simplesmente serão felizes para sempre, claro que não! Convivência, aprender a lidar com a mudança de status do relacionamento deles, os amigos, a família (tem uma treta de família que vai se revelando também) e assim eles vão lutando para construir seus caminhos para a felicidade.

É engraçado, é sexy, é emocionante e não é superficial. Vale muito a pena ver! Disponível no Viki, DramaFever, Fighting e Kingdom Fansubs.

Como eu já falei, semana que vem vamos falar da série Reply (1997, 1994 e 1988), outra paixão minha e que é muito legal para quem realmente quiser entender a vida e os valores na Coreia. Fora serem romances de te tirar do sério em todos os sentidos! Rs

Beijo e até lá!

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

Querido leitor,

Seus comentários deixam o nosso cantinho ainda mais especial. Agradecemos muito a sua participação! Até o próximo post! ;)

Equipe do Citação
ConversãoConversão EmoticonEmoticon

Obrigado pelo seu comentário